Últimos assuntos
» [Parceria] Naruto Survival RPG
Dom Jun 18, 2017 2:43 pm por Survival_Naruto

» Finalmente, o fim do FTA
Qui Abr 06, 2017 8:25 pm por Lord.Kiaro

» Teste de templates
Qui Abr 06, 2017 3:48 pm por Raizen

» [Parceria] Grim Gale
Qui Mar 09, 2017 10:52 am por Grim Gale

» Nascimento TFA
Dom Fev 26, 2017 6:36 pm por Lord.Kiaro

» Previsões?
Sex Fev 10, 2017 7:44 am por Erj Euclid

» Parceria Naruto Tte Bayo
Dom Dez 18, 2016 9:32 am por Aegon

» Hoorii Raito
Qua Nov 16, 2016 2:17 pm por GM.Jin

» Nova Lore
Ter Nov 15, 2016 1:47 pm por GM.Jin

» Mia Avaron
Ter Nov 15, 2016 1:39 pm por GM.Jin

» Aohana Yume
Ter Nov 15, 2016 1:38 pm por GM.Jin

» Ajani Stiegen
Ter Nov 15, 2016 10:43 am por GM.Jin

» I - First
Ter Nov 01, 2016 10:58 am por ADM.Ideo

» Alissa Sena
Dom Out 23, 2016 6:54 pm por GM.Jin

» Amanda Carlot
Sab Out 22, 2016 11:28 am por ADM.Doigyfu


Treinamento de Myrdnn Altharion

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Treinamento de Myrdnn Altharion

Mensagem por goldenias em Ter Abr 15, 2014 4:17 pm

Treinamento de Myrdnn Altharion



Ficha: Myrdnn Altharion




Introdução:


Bom, aqui (tentarei) treinar Myrdnn Altharion, antes de começar, gostaria de me desculpar pelo inconveniente que talvez possa ser minha narração, afinal, estou testando alguns estilos, como Fluxo de consiência (claro que não tão bem feito como da Clarisse Lispector, J. Joyce ou o francês inventor desse estilo do qual ninguém se recorda), POV (muito inferior ao do G R R Martin, por exemplo) entre outros. Talvez esses estilos tornem um pouco confusa a narrativa (ou não), mas espero que passem as ideias subjetivas, etc. além disso, eu sou (como podem ter uma amostra prévia nesse prólogo, introdução, excerto inicial etc.. :D) dado muito a circunlóquios e etc, então, me desculpem, e espero que não tenha ficado monótono, mas, dinâmico e empolgante. Ah, e, antes que me esqueça, o primeiro parágrafo gigante foi uma opção estilística, eu não quis avacalhar de uma vez só com a escrita formal (se é que isso existe) como eu faria se fosse separar o parágrafo...





Treino do Level 1


Status almejados: Inteligência, Destreza, Agilidade, Carisma e Poder Mágico.



...Sabe, o roxo está céu, biblioteca de vontade ir significa isso não, mas, o quê é uma biblioteca mesmo? Que estranho, como vontade tenho de algo que não lembro, será que eu saberei o que é biblioteca isso esqueço? Ah, talvez seja algo ligado à senhoras estranhas mandonas e... Se bem que, e essa caixa? O que será que tem dentro dela? Um belo dia para passear, ou trabalhar, em Oak Town; o problema era o jovem distraído andando no meio da rua... Ah, acho que lembrarei, quebra-cabeça isso chama né? Mas, que serve para isso? Quebrar a cabeça não é, ou eu não gostaria, como aparentemente gosto, ter virado uma árvore petrificada bem não faz para as humanas sensações humanas... Se bem que ela era gentil... e uma com mais pó... Mas, acho que é uma questão de montar as peças, essas aqui se mechem - acho que eu lembro de um desenho como esse... Soliloquiando andava o jovem, esse o motivo da distração, aparentemente sabia para onde ia - mesmo que não soubesse - que era à biblioteca municipal de Oak Town; Um prédio bastante sólido, mas não alto, parecia mais como se o chão tivesse criado uma protuberância e nela tivesse tomado forma de edifício em um estilo arquitetônico que lembra um pouco os estilos clássicos ocidentais com um quê de Pagode oriental. A entrada, um portal em arco, ladeado por duas colunas, com capitéis doricos, era coberta por uma eira beirada em um típico telhado meio abaulado, característica da arquitetura dos castelos do oriente feudal, as paredes eram formadas por vidraças multi coloridas sobrepostas, mas, voltemos ao rapaz que atrapalhava o trânsito... -Eureka! - de onde tirar palavra esta eu fui? - é isso, então, se eu empurrar essa pecinha para cima, essa para o lado no vazio que a outra deixou, duas para baixo, tem algumas aqui que não se movem, mas, acho pelo menos essa parte de cima eu consigo montar, ops... para o bem do público achamos nós melhor pular essa explicação da montagem do quebra-cabeça... - ei! que estranha coisa eu pensando estou, o quê é um público e por que pindarolas eu me referi a mim mesmo como nós? SERÁ QUE DÁ PARA VOCÊ SAIR DA FRENTE? SEU MENTECAPTO, FÚTIL, TEM GENTE QUE TRABALHA AQUI! EI, É COM VOCÊ QUE EU ESTOU FALANDO! O que houve foi que, na empolgação do momento, Myrdnn parou no meio da rua, uma das principais, e ficou uns bons quinze minutos bloqueando o trânsito, até que um dos condutores de uma carroça de alimentos ficou realmente irritado e começou soltar essas imprecações (e algumas outras que não é bom citar) - Ué, por que será que senhor esse gritando tanto está? - Olá! Houve o quê aqui para essa comoção ocorrendo estar? (oh oh, tenho lembrar que me falar linearmente devo, é tão estranho isso...) Ah, desculpe! O que houve? - O QUE HOUVE? VOCÊ ESTÁ HÁ UMA BOA MEIA-HORA PARADO NA RUA, diz o irritado senhor (na verdade foram 14 minutos, 27 segundos e 3 décimos) - Será que você faria o favor de sair do meio da principal? - Ah, motivo é este o disso... Por quê será que ele se incomodou comigo rua no meio me achar? Será que tem alguma coisa ver à com os tanques que foram inventados e destruindo tentam ser em Praga? (pelo visto o sincronismo anacrônico não tem cura mesmo...)  Bom,eu acho que biblioteca é isso, será que são todas terra magia feitas com? Olha só esses detalhes!!! Ah, é mesmo, tem o Cabeça-quebra-Cabeça (acho que eu já pensarei, ou pensaria nisso antes...) ah, para mim está tudo certo... Que seja, vou entrar... Como ia dizendo, e ia retornar antes de ser bruscamente interrompido por um motorista irritadinho, a sobreposição das vidraças criava arco-íris (ou arcos-da-velha, se alguém preferir essa palavra) que refletiam no verde anormalmente, mas não por isso menos belo, escuro do gramado, dizem que o Arquiteto, um renomado mago da terra, preocupo-se até mesmo com a qualidade do solo, assim, um dos mais belos jardins de Fiore, é o dessa construção. Mas, perdemos a hora na descrição novamente... Altharion está boquiaberto ante o magnífico salão (e também insuspeito devido à altura do edifício, quando visto de fora) com um pé direito de mais de dez metros acima do nível do chão, e uns bons dez metros abaixo, ele se encontra em um pequeno hall ovoidal feito totalmente de vidro - ou algum outro material transparente - onde apenas uma escrivania e alguns armários para guarda de pertences são translúcidos, e parecem estar flutuando no vazio; sentada em uma transparente cadeira (pelo visto não é vidro, pois se não seria muito cortante) atrás da escrivania encontra-se uma jovem senhorita, de óculos dourados na ponta do nariz, com um cabelo branco-prateado e uma pele muito branca, todavia, tudo isso somado aos olhos de um tom violáceo puro torna sua aparência bastante característica de uma beleza feérica. Ao ver o jovem parado na porta, Maellia - pois nome esse é o dela (e pergunte-me não como sei) - adianta-se, sorrindo diante do garoto parado na porta... Ora, ora ora, pelo visto é sua primeira vez, não? Não se avexe, eu fiquei tão etupefata quanto você na minha primeira vez. Meu nome é... - Ah, olá, Maellia, não? Então biblioteca uma isso é? - Ei, como você soube o meu nome? Mas sim, é Maellia, eu sou a bibliotecária aqui, e, sim, isso é uma biblioteca, local... - livros onde guarda se. - É, mais ou menos isso, mas, por que você está falando dessa forma? Se não for indiscrição perguntar... - Na verdade não... Desculpe se falo em ordem diferente as palavras, eu tenho certo problema para linearizar o tempo da mesma vocês forma linearizam. Ah, perdão, ocorreu novamente, realmente me desculpe... - Ah, não se preocupe com isso, não é muito comum, mas se é algo sobre isso que você procura eu posso encontrar, mas antes, algumas regras acerca da biblioteca: é vetado a entrada de comidas e bebidas, igualmente, é proibido o uso de Fire Magic e suas variantes no interior (mesmo que os livros sejam magicamente encantados contra um incêndio, nunca se sabe...) E também, como é sua primeira vez aqui nós temos um programa pró-leitores que permite que você escolha um livro do qual a biblioteca lhe cederá uma cópia, obviamente, tal livro não pode ser da seção dos tomos mágicos, os quais não se podem copiar levianamente...- Ah, muito obrigado, tentarei escolher um bom livro, e, não, não vim aprender acerca dessa variante de percepção cronológica que eu tenho, pode-se dizer que saber eu algo sobre isso, só esqueci-me, assim livros como eu também... - Ei! Como assim você esqueceu acerca dos livros, esqueceu o quê? - Acho que o que é, como ler e tudo o mais, mas não se preocupe, eu lembrei no futuro quando é necessário. Agora estou um pouco distraído com esse quebra-cabeça... Não vejo o que está errado nele... - Posso ver? Inquire Maellia, delicadamente... Ora ora, é uma típica caixa do segredo, teoricamente, se você desvendar o quebra cabeça você consegue abrir esses fechos aqui nos lados mas isso é estranho, essa caixa parece chinesa mas as inscrições no quebra-cabeça - São gregas, de grego um barbárico mas... - Sim! Por exemplo, ao invés do particípio... - aparece o Imperfeito... - É isso aí, mas, vejamos, essas peças aqui debaixo parecem fixas por uma magia de ligação, mas com o quê não sei... E o quebra cabeça, acho que está tudo certo nessa parte móvel, só que você deu um duplo espaçamento aqui né? É Verdade! Então, acho que se eu puxar essa peça para baixo, o ehta para a esquerda, eureka! ?????S?S?????S?S??????!!! Isso é!!! Nas Estrelas... - Está o passado! Parabéns... Mas, que luz é essa saindo do fecho? - A caixa, que na verdade é mais parecida com um pequeno gavetário, de madeira entalhada, possui em sua tampa alguns quadradinhos móveis esmaltados com iluminuras e letras gregas, aparentemente, organizados de forma correta aparece uma mensagem, que por algum motivo parece estar ligeiramente errada, todavia, ao organizar cada mensagem um dos fechos das gavetas se abre, de forma que o conteúdo interior é revelado. como são cinco gavetas, cinco são as frases. - Veja! Há uma chave aqui dentro, com formato de três cachorros! Uma chave das estrelas! Pelo visto você é um mago celestial! - Ora, é mesmo verdade, vai ver era a isto que aquela senhora referia-se... Então, como era mesmo que se fazia? Chama-se o nome do ser e... - Nananinanão! E se for um espírito de fogo? Aqui é uma biblioteca senhorzinho, que é tão distraído que nem se apresentou... - Ah, nome meu é Altharion, Myrdnn... Obrigado pela ajuda... Agora, será que posso escolher aquele livro então?
Assim, descem ambos para procurar um livro, ela com sua magia Arquivo auxiliando-o... A Biblioteca é realmente imensa, com prateleiras e mais prateleiras (todas bem arrumadas) de livros dos mais variados estilos, alguns com encadernações dignas de príncipes, outros, nem tão atraentes externamente, mas mesmo assim, com segredos sussurantes presos em seus interiores aguardando apenas que alguém os abra para poder, por um curto espaço  de tempo, tirar o leitor desse espaço físico e levá-lo a um espaço psicológico, raptando a mente e a atenção, até ser fechado novamente (ou mesmo por mais algum tempo). De qualquer forma, Myrdnn por algum motivo procurava um bom romance policial para ler, assim, Maellia indicou um extremamente famoso, mesmo nos dias de hoje, do Umberto Eco, contando a história de alguns assassinatos em um mosteiro. Todavia, apesar da busca ter sido frutífera, havia um problema, ele realmente esqueceu-se como ler algumas coisas, portanto, o livro, mais que um mistério relativo ao enredo, representava também um mistério, em algumas passagens mais obscuras, que Myrdnn precisava parar e raciocinar para conseguir ler... Passaram-se as horas e por fim, satisfeto com a leitura, agradeçe à Maga Arquivista e, com o propósito de verificar se realmente, nas palavras de Maellia, se encontravam em uma cidade construída acima de um local muito parecido com o descrito no livro, sai da biblioteca... Mas, antes, havia algo mais que desejava fazer... Saindo da biblioteca, deixa-se levar, novamente, pelos seus pés, enquanto resolve tentar resolver mais um pouco do puzzle da caixa, para sua surpresa, algumas poucas peças daquelas que pareciam fixas começam a se mover, assim, caminhando, chaga eu um parque bem arborizado, de uma atmosfera tranquila - ... realmente, este é o local perfeito eu para fazer... Era mesmo como? Nome, chamar? Então tá!... Como nome era mesmo? Ah, aqui está, no forro da gaveta...
- Que os guardiões apareçam! Cerberus!
Falando isso, sentiu um pouco de sua energia drenada, mas, nada aconteceu... Errado eu estou, mas, o que será que está faltando? Me-deixe ver novamente, ora, parece que há uma palavra gasta aqui, guardiões antes... Mas, o que será?
- Que os qualquer coisas guardiões apareçam! Cerberus!
Novamente, sentiu sua energia sendo drenada, um pequeno comichão na barriga, um frio na espinha, e, surpresa!
Spoiler:
Nada aconteceu...
- Dancinha será mesmo precisa como aquela senhora falou? Vamos ver então...
-UGA buFA, FUfa! e nisso, dançava uns passinhos para lá e para cá, vendo que nada acontecia, dançou mais rápido (ou melhor, tentou dançar, afinal, não sabia exatamente o que significava dança, acabou parecendo mais com um coelho babuíno em tamanho humano, muito drogado e bêbado... - para usar uma "figura figurada" - pulando e saracoteando, se batendo nas árvores, torpeçando e caindo, girando e retorcendo-se cada vez em um ritmo mais frenético, até que, como seria de se esperar, ficou cansado por nada ter acontecido, e exausto de tantos movimentos, o fôlego faltava...) Por que - nada ocorre - pessoas estão atrás da árvore? OLÁÁ, dizer vocês podem se eu algo errado fazendo estou? - como era de se imaginar, depois do pequeno show totalmente absurdo, essa simples (um pouco desordenada, talvez) fala, em voz alta, serviu para espantar de vez as pobres almas que encontravam-se escondidas atrás de uma árvore qualquer, e não é para menos... - Pindarolas! - de onde tirarei eu esta palavra? - Nada acontece! Coisa que! Em lugar do "Qualquer coisas" suponho ter de saber que coisas são quaisquer... Ah! Segundo um, segundo a tranca da caixa, Cães, não? - O fato é que realmente, na tranca da caixa estavam esculpidos alguns cães, assim... - Que os cães guardiões apareça! Cerberus!
Um forte brilho tomou a chave, Myrdnn sentiu-se estafado, afinal, abriu um portão e mais umas tentativas de portão, logo depois, aparece um fofo, mas muito zangado, filhote de Husky Siberiano o encarando... - Seu mentecapto! IGNÓBIL! MAGO ESTELAR DE MEIA PATACA! Será que vossa digníssima excelência não compreende a importância dos nomes? Você almejaria ser chamado de qualquer coisas? OU MELHOR! QUAISQUER COISAS!!! SERÁ QUE NEM O PRÓPRIO VERNÁCULO É FAMILIAR À VOSSA MERCÊ? COMO NÃO SABE QUE UMA CHAVE COM DESENHO DE CÃES SÓ PODE INVOCAR CÃES? OU PIOR! NÃO PASSOU PELA VOSSA INEFICAZ MASSA ENCEFÁLICA, QUE NÃO FAZ JUS AO TAMANHO, QUE, BLAGUEANDO É MAIOR E MAIS DESENVOLVIDA QUE DOS OUTROS SERES - e etc. pelo bem dos nossos ouvidos, vamos avançar no tempo um pouco mais... afinal, para Myrdnn ele não é linear... - Calma, então você Cérberus é? - Não, Cerberus é um nome de mais de um ser IGNÓBIL mago, meu nome é Melos, eu sou, pode-se dizer, um terço de Cerberus, diga-se de passagem, sem falsa modéstia (característica repugnantemente humana) o terço mais inteligente e arguto. De qualquer forma, aqui estão as especificidades do contrato - leia-se: os dias que os espíritos poderão ser invocados - para não perdermos tempo, revezar-nos-hemos a fim de prestar-lhe assistência qualquer dia e qualquer hora, em qualquer logradouro físico, igualmente, agora, necessito de minha sesta para tratamento folicular - leia-se: soninho da beleza - Até mais ver!

goldenias
Mago
Mago

Mensagens : 25
Data de inscrição : 06/03/2013

Ficha de Personagem
Ficha:

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum